praticar-o-amor-proprio-blogdasims
Desenvolvimento pessoal

Um guia (imperfeito) para praticar o amor-próprio

O amor-próprio vem de ações que apoiam o nosso crescimento físico, psicológico e espiritual. No entanto, praticar o amor-próprio nem sempre é fácil. Isto porque, a maioria das pessoas tende a ser excessivamente crítica sobre si mesmas e, portanto, acaba por achar difícil aceitar as suas “imperfeições”. Além disso, existe a presença das redes sociais que facilitam a comparação constante, o que pode ter um impacto significativo na nossa autoestima e imagem corporal.

Se desejas aprender a praticar o amor-próprio, então está lista é para ti. A auto-estima pode assumir diferentes formas, e é por isso que sugeri essas ideias e dicas que podem ajudar-te a dar um passo para trás e ver as coisas de maneira diferente. Ao praticar o amor-próprio vai te ajudar a tornar a tua melhor versão.

5 dicas para praticar o amor-próprio

Cria um ambiente positivo

Eu acredito que o ambiente onde estamos interfere, e muito, na nossa auto-estima. Porque se estamos num ambiente tóxico e escolhermos estar perto de pessoas que trazem a superfície o que há de pior em nós, será muito difícil apreciarmos a nós mesmos. Faz essas perguntas a ti mesma: sentes-te inspirada, serena, confiante, entusiasmada ou grata por estar em contato com certas pessoas? Ou, sentes infeliz, ansiosa, deprimida, critica, oprimida? Pensa nisso.

Mas, às vezes ambientes tóxicos nem sempre tem a ver com quem estão do teu lado. Ás vez, podem ser as pessoas que escolheste de livre espontânea vontade. As redes sociais são a representação perfeita disso, e especialmente agora com a quarentena. Para muitos, pode ser tão tóxico que sentem a necessidade de afastar-se por algum tempo. Agora, assim como deseja criar uma atmosfera positiva com as pessoas ao teu redor, também é preciso fazer a mesma coisa com as redes sociais.

E como fazer isso?

È muito simples, se não gostas de certos conteúdos que uma pessoa partilha e que sentes que é negativo para ti, e que te faz fazer comparações, então esse ambiente é tóxico para ti. Portanto, organiza a tua rede social e opte para usá-la de forma mais intencional, ou seja, escolhe cuidadosamente os conteúdos que queres ver. Ao fazer isso, vais criar uma experiência social saudável e ficas inspirada e animada pelo que estás a ver.

Assim como não queres perder o teu tempo com pessoas que te deixam para baixo, não perde o teu tempo a seguir contas que não te traz alegria. Conteúdos que te ajuda e traz sempre o melhor de ti. No meu caso, só tenho contas que me alegra e que ajudam no meu processo de crescimento. Isso é o primeiro passo para nos amarmos em primeiro lugar, criar um ambiente positivo ao nosso redor.

Aprender a reconhecer os dias menos bons

É normal termos esses dias menos bons ou inseguras sobre algo. Nós somos humanos e temos permissões para esses altos e baixos. E não existe muita coisas que possamos fazer em relação a isso. Então, primeiro, precisas reconhecer isso. Quando as coisas não dão certo, não resista.

Em vez disso, abre-te para eles. Olha-te ao espelho e reconhece a tua altura, peso, pés ou o que quer que te está a fazer sentir insegura no momento. E em segundo lugar, solta uma valente gargalhada. Daquelas bem alta. E vais ver como vais te sentir mais aliviada e ao mesmo tempo começar a apreciar mais o que tens.

Encontra um equilíbrio

Já reparaste que é sempre mais fácil concentrarmos nas coisas negativas do que positivas? Esse efeito é o chamado de viés do negativismo. Assume que coisas mais negativas têm efeito maior no estado psicológico e nos processos de uma pessoa do que coisas neutras ou positivas.

Então, como nossos cérebros são programados para focar no negativo, encontrar um equilíbrio acaba por ser crucial. Ao aceder e reconhecer os dias menos bons, não podemos nos esquecer de prestar atenção nos dias bons. Se acordaste e sentes bem e confiante sobre ti mesma, tira um minuto para apreciar isso. Assim como podes concentrar os teus pensamentos/sentimento menos bons quando está nesses dias, tenta o teu melhor para reconhecer os bons também. Caso contrário, o lado negativo pode eventualmente assumir o controle da tua vida. E não é isso que queremos, certo?

Faz mais daquilo que te faz feliz

Existem muitas pessoas que vivem as suas vidas tentando ser alguém que não são. Acredito que para nos valorizarmos realmente, ter essa consciência de quem somos é fundamental. Portanto, tenta direcionar a tua energia para aprimorar as tuas próprias habilidades e competências. Sê criativa e expressa-se a fazer aquilo que te deixa feliz. Abraça e ama as coisas que fazem de ti diferente dos outros.

Aquilo que tu gostas: pintar? viajar? ler? aprender sobre mudanças climáticas? dançar? Seja o que for, procura aquela onda de dopamina dentro de ti. Aquela que ganhas por fazer aquilo que tu importas. Amor-próprio é liberdade. Liberdade para sentir. Para viver. Liberdade para seres tu mesma.

Cuida de ti todos os dias

Um dos fundamentos da prática do amor-próprio vem de um bom auto-cuidado. O auto-cuidado é definido como “a prática de agir para preservar ou melhorar a própria saúde mental, emocional e física”. Está comprovado que um bom auto-cuidado reduz a ansiedade, o stress e a depressão. Além de melhorar o nosso humor e o relacionamento connosco e com os outros. O auto-cuidado costuma ser agrupado em 5 categorias: sensorial, emocional, espiritual, físico e social.

Exemplos disso incluem comer uma refeição deliciosa, cantar uma música que ajuda-te a expressar aquilo que estar a sentir no momento, meditar antes de dormir, passear de bicicleta ou um jantar com uma pessoa que gostas. O auto-cuidado é importante porque nos incentiva a manter um relacionamento saudável connosco mesmo. Além disso, a energia que crias e manténs por meio do auto-cuidado é então transmitidas aos outros. Portanto, se queres mudar o mundo, começa por cuidar de ti mesma.

Conclusão

Está é a minha receita (imperfeita) para praticar o amor-próprio. Uma receita simples, mas, quando aplicada tem um poder enorme sobre nós. Porque nos ajuda a ir de encontro a coisas simples do dia-a-dia e que ao mudar ajuda-nos a elevar-nos e a ser a nossa melhor versão. Eu acredito que o amor-próprio é tudo que precisamos para sermos a nossa melhor versão, porque ao amares a pessoa que és tudo torna mais simples.

Portanto, cuida de ti e daquilo que queres para ti. Só tu tens esse poder e acredita que consegues. Ama-te em primeiro lugar e nunca deixa de cuidar de ti. Então, usa ou mistura mais algumas coisa nessas dicas. Aquela que melhor funcionar para ti, sem nunca esquecer de que vens sempre em primeiro lugar.

“Amor-próprio, respeito próprio, valor próprio: há uma razão pela qual todos eles começam com ‘eu’. Não podes encontrá-los em mais ninguém.” – Desconhecido

Beijinhos de luz

Tem alguma duvida? Quer partilhar a sua experiência? Deixe o seu comentário ou enviei a sua mensagem através da página contato (aqui). E partilhe!

Apaixonada pela vida, pelo meu marido, meu cão, família e amigos. Criei o Blog da Sims porque senti que era uma forma de partilhar um pouco de mim, dos meus interesses e da minha forma de estar na vida. Um blog de partilha do meu eu.

2 comentários

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: