evitar-que-a-mente-disperse-ao-meditar-blog-dasims
Meditação

6 dicas para evitar que a mente disperse ao meditar

Fazer da meditação um hábito, tem sido algo que tenho vindo a trabalhar. Porque são vários o benefícios que tenho vindo a colher em mim. E meditar é uma oportunidade para nos conectarmos e conscienlizar de como nos sentimos. Além de observar o ruído da nossa mente.

No entanto, evitar que a mente disperse ao meditar requer muita prática e uso de técnicas apropriadas. Por isso muitas pessoas dizem que a meditação não são para elas. Porque acreditam que não vão conseguir parar de pensar e relaxar. Mas, é importante esclarecer que o objectivo da meditação não é parar todos os pensamentos e nem deixar a mente vazia.

Por isso se não conseguires parar os pensamentos enquanto meditas, não te preocupes porque é normal. Porque as nossas mentes são máquinas muito ativas. Na verdade, estima-se que tenhamos entre 60.ooo e 80.000 pensamentos por dia. É lógico pensar que, com esse números, desativar o ato de pensar não é algo muito simples.

Agora, a meditação nos ensina a não nos apegarmos aos nossos pensamentos e nem fugir deles. Podemos, sim, permitir que eles venham e vão, mas sem deixarmos levar pela história ou emoção que eles possam causar. Por essa razão, aprender a evitar que a mente disperse ao meditar é uma das chaves para dominar essa disciplina.

6 dicas para evitar que a mente disperse ao meditar

Utilizar a respiração

A respiração é o que ajuda a nossa mente a focar a nossa atenção. Porque os exercícios respiratórios são uma boa maneira de manter a mente centrada e, ao mesmo tempo ajudar o corpo a relaxar. Portanto para usar essa técnica, podes começar a contar as inspirações e expirações.

Por exemplo, podes começar a contar até dez ou mais. Se a tua mente dispersar e perceberes que perdeste a conta, está tudo bem. O importante é seres gentil contigo mesma e voltar a contar. Não vale culpar ou desistir logo a primeira.

Imaginar formas

Imaginar formas para nos ajudar a manter forcado na nossa meditação, ajuda imenso no início. Porque enquanto estamos a respirar podemos imaginar formas e isso faz com que foquemos no momento presente. Ou, às vezes podes ajudar com algum objecto que tenhas ao pé de ti. Ou até mesmo uma vela acesa a tua frente e fixas o olhar na chama para manter a concentração.

Meditação guiada

Eu acredito que existe uma maneira certa ou errada de meditar. E a meditação silenciosa é a mais usual, mas uma meditação guiada também pode ajudar. Porque quando ouvimos a voz de uma outra pessoa, a nos guiar numa técnica de visualização leva com que a nossa mente fique ocupada com essas imagens. Assim, há menos espaços para os nossos pensamentos.

Hoje em dia o que não falta são áudio e vídeos para fazer meditações guiadas. Muito deles podem ser encontrados gratuitamente na Internet e aplicativos de telemóveis. É só fazer uma pesquisa que vais encontrar muitas opções e vais experimentado até encontrares um que gostes mais. Eu uso muito esse aplicativo Insight Timer.

Aceitar os nosso pensamentos

Uma das coisas que aprendi na meditação é que os nosso pensamentos não são os nossos inimigos. E quando estamos a meditar em vez de estarmos a forçar para os afastá-los, dê-lhe as boas-vindas ao teu momento. Porque, geralmente, tudo aquilo que resistimos, persiste. Portanto, aceitá-los permitirá que tenhas mais liberdade. Uma maneira de conseguir isso é integrá-los em uma imagem agradável.

Por exemplo, podes imaginar que a tua mente é como um céu azul e os pensamentos são como as nuvens que vão passando. Ou que a tua mente é um rio e os teus pensamentos são os troncos das árvores que movem com a correnteza. E desta forma, vais permitir os ir e vir dos teus pensamentos. Assim, eles não te vão afetar. Simplesmente observe e deixe-os a boiar.

Coloca por escritos os teus pensamentos

Esvaziar a mente, é como lhe chamo. Porque é uma das coisas que me tem ajudado, imenso, naqueles dias em que parece que estou com pensamentos à mais. E registar os nossos pensamentos antes de meditar é muito bom e útil. Dessa forma, estás a dar saída aos teus pensamentos de modo a não ficar obcecada com eles enquanto estiveres a meditar.

Portanto, escreve os teus pensamentos à medida que eles aparecem, sem analisá-los, julgá-los e sem parar para pensar se estas a formular cada um corretamente ou não. Por isso, coloca tudo que tens em mente no papel vai ajudar muito nas suas meditações.

Praticar regularmente

Meditar à mesma hora todos os dias faz com que a nossa mente esteja preparado para o que vai acontecer. Assim, vais sentir mais confortável. A nossa mente não está treinada para ficar parada e, portanto, vai lutar contra uma solicitação repentina de parar de fazer o que faz sempre.

Portanto, é essencial que cries hábitos de libertar os pensamentos. Só assim será capaz de impedir que a mente disperse durante a meditação.

Conclusão

Uma das coisas que digo sempre, é que não devemos subestimar o poder da meditação. Porque meditar é simples, mas não é fácil. No entanto, vale a pena aprender e incluí-la na tua vida como um hábito diário. Algumas pesquisas demonstram que a prática dessa técnica pode trazer benefícios positivos para o nosso bem-estar emocional e a saúde física.

Além disso, é indicado para tratar doenças graves, como depressão, ansiedade, doenças cardíacas, pressão alta, problemas de sono, dores crónicas, etc. E com essas dicas partilhadas hoje, meditar vai passar a ser muito fácil para ti. No entanto, agora é a tua vez. Por isso tenta praticar a meditação e logo verás os resultados em ti.

Beijinhos de luz

Tem alguma duvida? Quer partilhar a sua experiência? Deixe o seu comentário ou enviei a sua mensagem através da página contato (aqui). E partilhe!

Apaixonada pela vida, pelo meu marido, meu cão, família e amigos. Criei o Blog da Sims porque senti que era uma forma de partilhar um pouco de mim, dos meus interesses e da minha forma de estar na vida. Um blog de partilha do meu eu.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: