como-meditar-blog-da-sims
Home,  Meditação

Como meditar? Passo a passo que te vai ajudar.

Como meditar? Olá pessoal, hoje quero partilhar com vocês um passo a passo que te vai ajudar a meditar. Para quem me segue sabe que a meditação faz parte da minha rotina diária e já medito à dois anos.

Em primeiro lugar os benefícios da meditação são enormes e a cada dia vou me descobrindo através da meditação. Mas, cada um tem o seu motivo para meditar e no meu caso tem servido para silenciar a minha mente barulhenta e conhecer-me. E nesses dias de quarentena tem me ajudado imenso a manter calma e não surtar.

Como meditar?

Essa é a pergunta que muitas pessoas fazem assim que se ouve falar na meditação. E juntamente, vem a frase “eu não consigo ficar quieta” ou “eu não consigo ficar sem pensar”. Antes demais, a meditação não é nenhum bicho de sete cabeças e é tão simples, que nem imaginas.

A base da meditação é a respiração. Sim, a respiração aquela coisa que nos dá vida e que nem sempre prestamos atenção nela. O estar focada na tua respiração vai te levar a aclamar a tua mente. Isto porque, enquanto estás a concentrar na tua respiração o teu coração desacelera e com isso acalmando a mente.

Simples, não é? Agora vamos à prática.

Como meditar, passo a passo

1º passo é preparar para meditar

Antes demais precisas pensar no objectivo que desejas alcançar através da meditação. Começamos a meditar por vários motivos diferentes, quer seja para melhorar a criatividade, ajudar a visualizar metas, calar aquela voz interior que te incomoda ou estabelecer uma conexão espiritual.

Se o teu único propósito for passar alguns minutos diários sentindo-se mais presente no teu corpo, sem preocupar-se com tudo o mais que tens para fazer, isso já é o suficiente para começares. Mas atenção, tenta não complicar muito os motivos. O objectivo da meditação é o relaxamento do dia a dia.

2º passo é encontrar um lugar sem distrações

Quando vamos iniciar, principalmente, é importante eliminar do ambiente tudo que te possa distrair. Ou seja, a TV, telemóvel, fechar as janelas para não permitir que o ruído da rua, se não vives sozinha então avisa que não queres ser incomodada naquele momento.

Normalmente costumo meditar logo de manhã durante a semana, e aos fins de semana que tenho o meu marido em casa aviso sempre que vou meditar e ele já sabe e deixa-me sossegada.

3º passo o ambiente e a roupa

Podes sempre optar por colocar umas velas ou incensos antes de iniciar. Eu costumo acender uma vela antes de iniciar. Cuidar do ambiente onde vamos fazer a nossa prática ajuda a deixar tudo mais calmo e com isso acabas por relaxar, também. Também podes usar uma almofada para sentares em cima e ficar mais confortável. Existem almofadas próprias para a meditação, mas nessa fase que está a iniciar uma qualquer almofada ajuda.

Em relação a roupa, é importante usar algo confortável. Porque se vamos ficar sentados, ou deitados, numa posição, queremos estar com roupa confortável. Por isso evite roupas apertadas e que te faça não concentrar na tua prática.

4º passo é ter um alarme por perto

Isto porque é sempre bom assegurar que a prática de meditação dure por um período suficiente, mas, ao mesmo tempo, não é muito bom interromper para ver as horas. Por isso coloque um alarme com o período que quiser para meditar – para iniciar aconselho 5 a 10 minutos.

Agora, vamos meditar!

Sentar confortável

Senta na tua almofada, cadeira ou sofá com uma postura ereta que ajuda na concentração e respiração. Mas tente não te encostares, porque é importante manter a postura ereta. Depois posiciona as penas de modo confortável, podes cruzar, manter esticada. O mais importante é que estejas confortável e com a postura ereta.

Atenção: não te preocupes com a posição das tuas mãos ou sentar em forma de lótus (com as pernas cruzada umas em cima da outra), como nas imagens que vemos na internet.

Programar o alarme

Depois de encontrar a tua posição que te deixa confortável, e que te sintas pronta para iniciar. Agora vamos programar o alarme com o tempo que queremos para meditar. Como referi acima, o aconselhável para quem vai iniciar, são de 5 a 10 minutos. Por isso não te sintas pressionada em fazer mais tempo, começa aos poucos e lá para frente podes aumentar o tempo de meditação.

No meu caso, iniciei com 5 minutos durante vários meses e aos poucos fui aumentando. E agora o tempo máximo que estive em estado meditativo foram de 30 minutos.

Concentrar na respiração

Agora vamos entrar na nossa meditação. Como referi acima, a base da meditação é a concentração na respiração. Por isso, vamos concentrar no ar que entra e sai pelas nossas narinas. Inspira e expira sempre pelo nariz.

Aqui o importante é a respiração, é apreciar esse movimento do nosso corpo quando o ar entra e sai. Concentrar nesse fluxo de ar que percorre o nosso corpo e que nos mantém vivos. Por isso concentra nessa respiração da maneira mais confortável para ti.

Atenção: observar a respiração sem a analisar, porque o objectivo é estar presente em cada respiração, não descrevê-la. Por isso não te preocupes em lembrar o que estás a sentir ou conseguir explicação pelo que está a sentir. Apenas vivência o presente, matem-te presente.

E quando aparecer os pensamentos?

Como disse a meditação não é parar os pensamentos, e nem devemos nos preocupar com isso. Porque os pensamentos vão lá estar a fazer o papel deles. Por isso quando isso acontecer, volta a tua atenção outra vez para a respiração. Fácil, não é?

Acredita que mesmo depois de muita prática é normal os pensamentos voarem e nos desviar. Portanto sempre que aperceberes que o exterior está a interferir, não entra em pânico. Basta voltar a atenção a respiração como no inicio e vais ver que vais voltar a sentir aquela calma do inicio.

Sem cobranças

Um dos erros que cometemos, todos, no inicio é começarmos a nos cobrar pelo fato da concentração ser difícil. Mas, não te censures por isso porque no inicio todos temos dificuldades em controlar aquela voz interior que não se cala. Na verdade, muitos dizer que o fato de estares sempre a voltar a concentração para a respiração é em si a “prática” da meditação.

Além do mais, não esperes que a prática muda do dia para a noite. A atenção plena leva o seu tempo para começar a exercer influência. Por isso medita todos os dias pelo menos alguns minutos, aumentando as sessões sempre que possível.

Eu não disse que era fácil? Como podem ver qualquer pessoa pode meditar é só querer, e acima de tudo determinação e não desistir. E no final beba um chá, ou algo que te relaxe e aprecie o momento presente.  Agora vou partilhas umas dicas para te ajudar na tua prática.

Dicas extras

  • coloca o telemóvel sempre em silêncio para não correres o risco de seres interrompida a meio da tua prática;
  • Ouvir músicas calmas ajuda a relaxar mais;
  • a meditação não funciona como um passe de mágica, ela é um processo contínuo. Por isso praticar todos os dias e só assim vais perceber os efeitos em ti;
  • meditar antes de dormir ajuda o cérebro a começar a desligar e faz com que te sintas mais relaxada;
  • a frustração é uma reação esperada nesta situação, principalmente se estamos a sentir dificuldades em nos concentrar-mos. Por isso entenda e saiba lidar com ela;
  • existem vários videos e aplicativos que podes usar para iniciar. Porque, no meu ver, iniciar com meditação guiada é mais fácil;
  • as pessoas que vês nas fotos de internet já são praticantes à muito tempo, por isso não fica estressada por não fazer as mesmas posturas. Tudo leva o seu tempo.

Esses são o passo a passo para quem iniciar essa prática, maravilhosa, e que nos trás imensos benefícios. O como meditar não é um problema agora depois desse passo a passo. Por isso tira um tempo para ti e experimenta. Segundo estudos o nosso cérebro leva 21 dias para aceitar um novo hábito. Por isso desafio-te a fazer 5 minutos de meditação todos os dias durante 21 dias. No final vens me contar como foi, combinado?

Beijinhos de luz

Tem alguma duvida? Quer partilhar a sua experiência? Deixe o seu comentário ou enviei a sua mensagem através da página contato (aqui). E partilhe!

Apaixonada pela vida, pelo meu marido, meu cão, família e amigos. Criei o Blog da Sims porque senti que era uma forma de partilhar um pouco de mim, dos meus interesses e da minha forma de estar na vida. Um blog de partilha do meu eu.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: