O que aprendi com a meditação

Olá pessoal. Umas das coisas que tem me ajudado, e muito, na minha vida é a prática da meditação. Por isso hoje quero partilhar com vocês o que aprendi com a meditação, e o que ela trouxe para a minha vida desde aí.

Leia também Como conheci a meditação e a minha experiência.

Em primeiro lugar a meditação tem me vindo a ajudar a conviver com alguns tropeços e perceber que elas fazem parte do nosso processo de vida, aqui. E que sempre teremos altos e baixos, dias bons e outros menos bons, momentos felizes e tristes.

No início quando despertei por essa busca do autoconhecimento, inicialmente, acreditava que isso ia me ajudar a ter momentos felizes e agradáveis. E que os dias tristes iam ficar para trás, para sempre, e que a partir daí iam ser só coisas boas na minha vida.

Mas, infelizmente, a vida não é feita só de bons momentos. E que não podemos ignorar os momentos menos bons. Conforme fui aprofundando na minha descoberta do que me incomodava, o que dava medo, então fui compreendendo que todas as experiências são válidas. Ou seja, para a nossa experiência é valido observar e identificar-se com a situação.

Portanto, não há nada bom ou mal perante os olhos da espiritualidade e sim desafios ou sinais que indicam onde podemos evoluir, o que precisa de ser desconstruído ou iluminado da nossa vida.

O poder da observação na meditação

Aprendi que Observar é reconhecer a emoção, é um olhar de fora, visualizando de forma imparcial como estamos a agir naquele dado momento. Claro, que ainda estou a aprimorar a minha técnica e cada vez mais focada em ter esse olhar independente para com meus atos.s

Por isso a meditação tem sido fundamental nessa questão, pois, a partir dela, percebi a importância da respiração, da gratidão e da visualização. Percebi a aceitar o momento. E acima de tudo, a estar no momento presente, no aqui e agora.

Utilizo nos momentos em que me vejo numa situação desconfortável, irritante. E procuro, primeiramente, RESPIRAR profundamente. Inspirando e expirando o ar lentamente, e, nesse breve momento, mantendo a concentração unicamente no ar que entra e sai.

Isso ajuda-me a acalmar e traz-me para o centro, deixando as emoções mais leves, e permitindo pensar melhor.

Ou, quando estou com a mente inquieta e tagarela. é recitar um mantra! Pode ser uma frase ou uma palavra, dita em voz alta, baixa ou mentalmente. Fazendo isso repetidamente até a mente acalmar-se.

Eu gosto muito de dizer a palavra GRATIDÃO! E tento fazer isso concentrando-me nas sensações que ela me traz, realmente sentido o que a palavra significa. Deixando-me levar por essa sensação e sentir-me grata.

Um caminho para encontrar o equilíbrio

Existem outras táticas que nos auxiliam a manter o foco, a trazer a mente para o momento presente e, com o tempo, certamente vais identificar as tuas e escolher a que mais funciona para ti.

Tenha em consideração que essas técnicas agem como um suporte nos auxiliando e aumentando a nossa compreensão do momento. E não são um modo de escapar dos acontecimentos, querendo que eles passem rápido.

Eu as vejo como uma forma de energização que aumenta nossa percepção validando nosso poder, e trazendo à tona as ferramentas necessárias para lidar com a situação. Por isso, quanto mais conhecimentos sobre práticas adquirimos, maior será nosso arsenal de ferramentas a nosso dispor.

Certamente, quando estivermos em uma situação que seja necessário utilizá-las, saberemos como fazer. Portanto escolhe as suas ferramentas para o ajudar nessas situações.

Então, espero ter ajudado com a minha partilha. E tu, tens algum?

Beijinhos de luz

Tem alguma duvida? Quer partilhar a sua experiência? Deixe o seu comentário ou enviei a sua mensagem através da página contato (aqui). E partilhe!

Deixar uma resposta

Proudly powered by WordPress | Theme: Baskerville 2 by Anders Noren.

Up ↑

%d bloggers like this: