Afinal o que é slow living, minimalismo e self care?

Olá pessoal. Hoje quero partilha com vocês um pouco daquilo que entendo sobre slow living, minimalismo e self care. O que eles significam e como podes levar uma vida mais feliz.

Porque falar sobre isso? Porque hoje é o que mais se fala nas redes sociais, desses novos conceitos. E muitas das vezes sem saber, muitas querem introduzir  mas não sabem o que realmente significa.

Em primeiro lugar eu não sou nenhum expert no assunto, que fiquem bem claro isso. O objectivo é partilhar com vocês os meus pensamentos sobre o slow living e o minimalismo, ou self care.

Como surgiram?

A verdade é que todos esses termos, juntamente com o viver consciente, auto-cuidado. Elas surgiram depois da nossa necessidade desesperada de encontrar algum espaço. Ou seja, de encontrar um lugar para acalmar a nossa mente de todo o ruído exterior.

De uma vida de correria e “sem tempo”. Foi através dessa necessidade de estar mais atento e prestar atenção no que realmente importa, o “eu”. Que foram surgindo esses termos. Apesar que são coisas já existem à muitos anos, mas só agora estão a dar mais atenção.

Pode ser por “estar na moda”, mas fico contente por se falar mais nisso.

O que é isso do slow living, minimalismo e self care?

Traduzindo a letra, viver devagar, minimalista e auto cuidado. Para saber melhor esse conceito, vamos pegar em alguns pontos para começar:

  • o slow living não é sobre fazer as coisas devagar ou viver devagar
  • o minimalismo não é viver uma vida sem nada, ou seja, numa casa vazia ou com uma peça de roupa e estar completamente desapegado dos bens materiais
  • self care não é apenas sobre manicures, pedicures e yoga ou andar bem arranjada na rua

Pois, não é nada disso ou outra coisa que possa lhe estar a passar pela cabeça. O slow living, minimalismo e o self care é tirar os barulhos que te rodeiam. E com “barulho” quero dizer todos os extras que tem vindo a acumular ao longo dos anos e que já não te servem. E que infelizmente, continuamos a carregá-los todos os dias connosco.

Seja por causa de um hábito, por medo de deixar ir, ou pela incerteza de como seria a vida sem eles.

Isto porque as nossas vidas tornaram excessivamente agitadas e emocionalmente instáveis, cheias de ansiedade e depressão. E quando termos como “estou muito ocupada” , “gostaria de ter mais tempo” ou “minha agenda está reservada até o ano que vem” se tornam aceitáveis ou, às vezes, na moda?

O Multitarefa é um mito. Principalmente para nós mulheres que achamos que sempre conseguimos fazer tudo, ao mesmo tempo. Quando é que isso se tornou uma coisa? Eu sei que somos capazes de fazer muitas coisas ao mesmo tempo, que muitas vezes parece por magia. Mas isso não significa que estamos a fazer a coisa certa.

E o mais importante, é que estamos a nos magoar sem nos apercebermos disso.

Desde quando não ter tempo para nada é sinal de correto? E o não podermos concentrar a 100% nos faz bem?

E é aí quem entra o slow living, o minimalismo e self care. Porque eles servem encontrar o equilíbrio certo. É retirar das nossas vidas hábitos que não são saudáveis, coisas materiais que já não nos servem e até mesmo pessoas que já não nos faz bem. E que na verdade só estão aí para prejudicar.

Por isso pense em todas as pessoas que a rodeiam nesse exato momento. Agora pensa quantas delas é que te deixam para baixo, sugam a tua energia ou pior, te intimidam? E continuas a ver essas pessoas e estar com elas? Porquê?

Por isso que o slow living ou viver devagar é muito importante. Porque significa reservar um momento para pensar, planejar e usar o seu tempo para alcançar a felicidade. E por felicidade quero dizer, encontre tempo para se cercar de pessoas que a ajudem a ser uma pessoa melhor.

Um trabalho que sempre sonhou, hobbies que ajudam a aproveitar a vida e a encher a sua alma com um grande senso de realização.

Portanto slow living é sobre cuidar de nós mesmas, é o self care. E investir tempo na nossa saúde deve ser a nossa principal prioridade. Porque sem um “eu” saudável, não podemos realmente conseguir muito, podemos?

E o slow living, minimalismo e o self care andam de mãos dadas. Para mim um complementa o outro. Porque é preciso cuidar de nós e libertar dos barulhos externos e para isso é preciso estar num ambiente leve. Estar rodeado de coisas que nos traz alegria. E com isso cuidarmos e amarmos como somos e com as pessoas certas do nosso lado.

E como fazer essas mudanças?

Como diz o ditado “devagar se vai ao longe”. Ou seja, babies steps. Não vamos querer atropelar o processo e querer uma mudança de um dia para o outro. A transição de um ritmo agitado para uma vida mais consciente, saudável e feliz não é algo que pode acontecer durante a noite.

É fazer pequenas mudanças na sua vida e estar constantemente aberta a ajustes.

Umas das coisas que já falei e continuo a falar aqui, é sobre mudanças e uma vida mais consciente. No aqui e agora. Porque parte da minha jornada pessoal está centrada nessas pequenas mudanças que vou fazendo. As pequenas formas que tenho usado para me libertar desses barulhos externos. Esses pequenos passos.

Por isso faça algo por ti, agora

Primeiro, faça uma lista. 

Que tal parar por um momento e fazer uma lista de todas as coisas que poderias mudar? Basta colocar no papel tudo aquilo que podes mudar e que já não queres. Pode ser uma lista longa ou apenas pequenas coisas que queiras mudar.

E ao fazer isso, já estas a dar o primeiro passo para viver uma vida mais consciente. Pois acabou de aliviar a sua mente de todas as coisas que não te permitia dormir. E o próximo passo é priorizar e agir.

Tomar algumas ações, mas um passo de cada vez sem atropelar nada.

Segundo, minimize a sua vida digital.

Ou seja, dê um tempo das redes sociais. Porque a tecnologia, especialmente à noite, pode afetar a sua qualidade de sono. Enquanto está em frente a tela de telemóvel ou da TV estas a sub-carregar o seu sistema nervoso, e com isso afetando a sua qualidade de sono.

Por isso se aconselha antes de ir para cama a fazer uma meditação para o ajudar a limpar a mente e a ter uma noite de sono tranquila.

Terceiro, atraia a sua tribo.

Faça um esforço e passe mais tempo com pessoas que te fazem sentir bem. É um fato que a “sua vibração atrai sua tribo”. Por isso comece a ter relacionamento reais (não apenas on-line) com pessoas que te fazem sentir bem.

Porque relacionamentos saudáveis podem trazer alegria e energia em sua vida. E quando estas rodeado de pessoas certas a sua vida corre melhor.

Para concluir, slow living, minimalismo e self care é cuidarmos de nós e daquilo que nos rodeia. É plantar hábitos saudáveis para uma vida de muita energia. Enfim, aproveitar cada momento do nosso dia com coisas que nos enche de vida e nos fortalece. E acima de tudo rodear de pessoas que nos enchem a alma.

Espero que tenham gostado e que partilhe a vossa experiência.

Beijinhos de luz

Tens alguma duvida? Queres partilhar a sua experiência? Deixe o seu comentário ou enviei a sua mensagem através da páginas contato (aqui). E partilhe!

Leia também A técnica Feng Shui | Harmonia e equilíbrio

 

 

Deixar uma resposta

Proudly powered by WordPress | Theme: Baskerville 2 by Anders Noren.

Up ↑

%d bloggers like this: